BCP aposta em Mourinho para atrair depósitos dos clientes

Os bancos portugueses estão a protagonizar uma verdadeira corrida aos depósitos para garantir financiamento.

Os bancos portugueses estão a protagonizar uma verdadeira corrida aos depósitos para garantir financiamento, numa altura em que o mercado internacional lhes continua vedado. As instituições esforçam-se por oferecer taxas cada vez mais atractivas nos depósitos a prazo, e têm utilizado todas as armas possíveis para os publicitar. E como ‘no amor e na guerra vale tudo', as financeiras parecem decididas a trazer o futebol para o campo de batalha.

Depois de Cristiano Ronaldo (que dá a cara pela ‘Nova Conta Rendimento CR', do BES) foi a vez de o Millennium BCP tirar da cartola a figura de José Mourinho. O treinador português, que tem sido o rosto das campanhas publicitárias da instituição este ano, empresta agora também a sua alcunha ao depósito a prazo ‘Special One' e ao recém-apresentado ‘Special One +'. Segundo o folheto deste último, este depósito a quatro anos, de taxas crescentes, oferece uma TANB média de 5%, o que significa que está entre os que maior rentabilidade proporcionam aos depositantes, segundo os dados compilados pela DECO.

No entanto, o ‘Special One +' só compensa, face aos seus concorrentes directos, a partir do segundo ano pelo que, se não puder ter seu o capital - a adesão a este depósito pressupõe um capital mínimo de 1.000 euros - preso durante 24 meses, o melhor será optar por um depósito a dois anos de taxa fixa, de forma a não perder os juros na altura da retirada do capital. Não exclua também a hipótese de fazer um depósito a prazo a quatro anos, de taxa fixa. Além de garantir que poderá retirar o dinheiro em caso de emergência, muitos deles permitem a adesão com um mínimo de capital mais baixo do que os pedidos nos produtos a taxa crescente. É o caso do ‘Depósito a longo prazo' do PrivatBank (depósito a quatro anos com taxa fixa), que exige o depósito de 500 euros e oferece uma TANB de entre 5,5% e 5,7%. No entanto, se não for uma pessoa avessa ao risco, poderá ainda apostar nos Certificados de Depósitos. Só terá que ter em conta que o investimento inicial não poderá ser inferior a 2.500 euros. Já num Certificado de Depósito a dois anos, por exemplo, a TANB oferecida é de 5,5% a 5,8%, mostram também os dados da DECO. No caso do prazo a quatro anos, a taxa sobe para entre os 6% e 6,3%. Não se esqueça, no entanto, que os Certificados de Depósito não lhe dão a mesma segurança, visto não estarem cobertos pelo Fundo de Garantia de Depósito. Para quem está a pensar apostar numa estratégia de rentabilização das poupanças a um prazo mais alargado, considere também os Certificados do Tesouro a 5 anos que garantem uma taxa anual de 6,8%.


Os melhores depósitos

- Se vai optar por um depósito de taxa crescente a quatro anos, analise o ‘Super Poupança 2011 - 8.ª série' do Banif ou ao ‘Depósito Crescente 4 Anos' do Montepio.

- Se optar por um depósito a dois anos, a DECO aponta o ‘DP Crescente 24 Meses' do BPN e o ‘Depósito a Prazo Special One' do BCP como os mais rentáveis.

- No caso dos depósitos a taxa fixa, a quatro anos, o ‘Depósito a Longo Prazo' do PrivatBank é o que oferece uma rentabilidade superior.

- Já no prazo a dois anos, com taxa fixa, opte entre o ‘Depósito a Prazo' do PrivatBank ou o ‘DP Não Mobilizável' do Banif, que a DECO aponta como sendo os mais rentáveis.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:31 | comentar | favorito