PPR: transferências mais rápidas e fáceis

Transferir um Plano Poupança Reforma (PPR) de uma seguradora para outra vai ser mais fácil e rápido. A Associação Portuguesa de Fundos de Investimentos, Pensões e Patrimónios (APFIPP) e a Associação Portuguesa de Seguradores (APS) contrataram à SIBS uma solução integrada para tratamento dos processos de transferência de Planos de Poupança, designadamente, dos Planos de Poupança Reforma e das adesões individuais a Fundos de Pensões Abertos.

Em comunicado, a APFIPP explica que, com a disponibilização e implementação deste projecto nas suas associadas, «pretende-se que os processos de transferência de uma Entidade Gestora para outra, solicitados pelos Clientes, decorram de forma mais célere e ágil, mitigando-se os erros operacionais através de uma maior automatização e parametrização dos procedimentos».

«Prevê-se que os processos de transferência passem a utilizar gradualmente esta solução a partir do início do segundo semestre de 2011, depois de decorrida a necessária fase de testes, e à medida que as empresas forem efectuando a necessária integração desta solução nos seus sistemas informáticos», acrescenta.

Na celebração do contrato, o Presidente da APFIPP, José Veiga Sarmento, disse esperar que a iniciativa promova condições de mercado que tornem mais atraentes para o investidor, as opções de escolha por um destes produtos. 

«Nós temos em Portugal produtos de poupança que se regem por regras e supervisão que são comuns, mas que por força da sua natureza fiscal, têm regras de mobilização muito estritas. A portabilidade destas poupanças entre diferentes veículos é possível, mas as condições operacionais em que estas transferências são feitas estão longe de serem as ideais e sobretudo podem funcionar como um dissuasor forte perante um potencial investidor. Ao dar a estes produtos possibilidade de movimentação normais, equivalentes a outros instrumentos financeiros, estamos a possibilitar o exercício da escolha, o que nós acreditamos seja um factor relevante para a dinamização da procura dos produtos de poupança», disse.

fonte:agenciafinanceira

publicado por adm às 23:04 | comentar | favorito