Depósitos rendem 4 vezes mais que certificados

Quem subscrever os tradicionais certificados de aforro no mês de Abril vai obter um juro bruto de apenas 0,956%.

Em termos líquidos, os ganhos são ainda mais tímidos: 0,716%.

É primeira vez desde Agosto de 2010 que estas aplicações remuneram os investidores com juros inferiores a 1%. A contribuir para a fraca rentabilidade dos certificados de aforro está a queda da Euribor a três meses, a taxa interbancária que serve de indexante para os juros destas aplicações. Recorde-se que as taxas Euribor estão a cair de forma consecutiva desde Dezembro do ano passado, na sequência das operações de refinanciamento de longo prazo levadas a cabo pelo BCE.

Perante estes dados não é de surpreender o facto dos portugueses estarem a retirar cada vez mais dinheiro dos certificados de aforro. Os números do IGCP mostram que nos dois primeiros meses do ano, os investidores portugueses já retiraram 459 milhões de euros destas aplicações.

Já no ano passado tinham retirado mais de quatro mil milhões. Os aforradores estão a transferir o dinheiro destas tradicionais aplicações para outros instrumentos financeiros mais rentáveis, como é o caso dos depósitos. Segundo os dados do Banco de Portugal, os bancos portugueses atribuíram em Fevereiro um juro médio de 3,87% para os novos depósitos. Isto significa que o rendimento dos depósitos a prazo é 300% superior à remuneração dos certificados de aforro.

 

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:09 | comentar | favorito