BES Espanha diz que guerra de depósitos vai continuar

Taxas de 4% deverão continuar a ser uma realidade. Banco quer crescer em Espanha.

A guerra dos depósitos em Espanha "está para ficar". A afirmação é do director-geral do Banco Espírito Santo (BES) naquele país, Pedro Escudero, ao jornal Cotizalia.com.

Na sequência da crise financeira, e perante necessidades cada vez maiores de liquidez, os bancos começaram a oferecer taxas de juro atractivas nos depósitos a prazo, visando reforçar a captação das poupanças dos clientes.

O fenómeno tomou grandes proporções em Espanha, mas não é apenas local; em Portugal, as instituições financeiras seguiram um caminho idêntico, algo que, entretanto, levou o Banco de Portugal a intervir no sentido de limitar as taxas máximas que os bancos podem praticar.

A guerra dos depósitos "está para ficar", afirmou Pedro Escudero, acrescentando que "é relativamente fácil para qualquer banco espanhol oferecer uma rendibilidade superior a 4% e é muito fácil chegar acima de 5%". Apesar de, sublinhou, "passar essa barreira psicológica transmite uma mensagem errada ao mercado acerca de que o que o procura é liquidez, porque precisa dela, em vez de clientes". 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:22 | comentar | favorito