Contas poupança reformado sem incentivos fiscais

Juros estavam isentos de IRS, na parte da conta que não excedesse os 10.500 euros.

O Governo deve acabar com os benefícios fiscais nas contas poupança reformados, apurou o Diário Económico. De acordo com os dados mais recentes do Banco de Portugal, os contribuintes tinham colocado 3,7 mil milhões de euros em contas poupança reformado até Julho.

A lei prevê que beneficiem de isenção de IRS os juros das contas poupança-reformados, constituídas nos termos legais, na parte cujo saldo não ultrapasse os 10.500 euros.

Resta saber se fundos de poupança-reforma e planos de poupança-reforma vão manter os benefícios que têm actualmente e que foram significativamente limitados com a introdução de tectos máximos aos incentivos globais de que os contribuintes podem beneficiar.

A introdução de limites aos benefícios fiscais fez com que a aposta em PPR ficasse menos interessante do ponto de vista fiscal para os contribuintes. Apesar de se terem mantido os incentivos entre 300 e 400 euros, dependendo da idade, os limites aos benefícios fiscais ‘anulam' aqueles valores. Assim, um contribuinte com rendimentos entre 7.410 e 18.375 euros anuais, terá direito a um benefício máximo de 100 euros. Em 2010 haviam 2,4 milhões de pessoas com PPR num bolo total de 15 milhões de euros , de acordo com a Associação Portuguesa de Seguros.

~fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:30 | comentar | favorito