Os portugueses investiram 158 milhões de euros nos Certificados do Tesouro

Portugueses aplicam 158 milhões de euros em PPR do Estado

 

Os portugueses investiram 158 milhões de euros nos Certificados do Tesouro, um novo instrumento de poupança também conhecido como PPR do Estado, em apenas um mês. Julho foi o primeiro mês em que este produto esteve disponível.

 

Os Certificados do Tesouro (CT) rivalizam com os Certificados de Aforro (CA) na captação da poupança dos portugueses e, claramente, estão a levar vantagem. É que no mesmo mês, os portugueses retiraram, em termos líquidos, 125 milhões de euros dos Certificados de Aforro.

 

Na verdade, no mês em causa foram retirados 171 milhões de euros mas ainda foram aplicados 46 milhões, o que resulta num saldo líquido negativo de 125 milhões, revelam dados do Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP), divulgados no boletim mensal.

A explicação para a fuga dos Certificados de Aforro CA e para a entrada nos Certificados do Tesouro CT é uma e a mesma: a rentabilidade. Os primeiros, cuja rentabilidade está indexada à Euribor a três meses, que andou em mínimo no último ano, têm rendido cada vez menos, sendo que apenas em Julho se deu uma ligeiríssima subida.

 

Os segundos têm uma rentabilidade mais elevada. Para quem os subscreveu em Julho, a taxa anual pode chegar as 5,5%, desde que o investimento seja mantido até ao prazo da maturidade, ou seja, por 10 anos. Para as subscrições neste mês de Agosto a taxa está já mais baixa, mas apenas ligeiramente: 5,35%. Mesmo para quem pretende aplicar o dinheiro por pouco tempo, a taxa anual de 1,40%.

Desde o início do ano, saíram já, em termos líquidos, 570 milhões de euros dos Certificados de Aforro, um produto que, ainda assim, continua a concentrar 16.301 milhões de euros das poupanças dos portugueses.

fonte: Agencia Financeira

 

Leia também o artigo: Os bancos com as melhores ofertas para depósitos a prazo

publicado por adm às 23:16 | comentar | favorito