Bancos estão maisgenerosos nos depósitos

As crises provocam sempre desequilíbrios que favorecem uns e prejudicam outros. Agora, os clientes estão a ser beneficiados pela banca

A actual crise tem sido extremamente penalizadora para os bancos portugueses, com estes a verem subir exponencialmente os seus custos de financiamento pois o mercado interbancário internacional deixou de lhes emprestar dinheiro. A principal solução utilizada pelos bancos, para combater este problema, tem sido a oferta de taxas cada vez mais generosas nos depósitos a prazo.

Mas o valor total de depósitos dos portugueses é limitado. Segundo o Banco de Portugal, os depósitos de particulares em instituições financeiras aumentaram 3,3% no último ano, o que demonstra que, apesar de as condições estarem extremamente atractivas, não é fácil para os portugueses aumentarem as suas poupanças. Assim, a disputa pelos mesmos depósitos tem provocado uma guerra de taxas, sem provavelmente as quotas de mercado de depósitos se alterarem muito. No fundo, tal como na história de Alice no País das Maravilhas, os bancos estão numa corrida para se manter no mesmo sítio.

Este mês, foram novamente vários os bancos a rever as suas taxas e a tornar-se ainda mais generosos, destacando-se o Banco Big e o Activo Bank. Alguns também lançaram ou melhoraram as suas taxas para os depósitos a prazo a vários anos. Estes depósitos de longo prazo são bons para os bancos, mas para os clientes poderão não ser assim tão bons se necessitarem do dinheiro antecipadamente e existirem penalizações para essa mobilização antecipada, como no caso do Santander Rendimento Taxa+. Assim, é extremamente importante, antes de subscrever um destes depósitos, consultar bem se o depósito paga juros intercalares e, no caso de não o fazer, quais as condições de penalização pela mobilização antecipada.

A generosidade da banca é algo extremamente raro, só sendo possível neste momento devido às condições anormais por que Portugal está a passar. Por isso, se possui dinheiro poupado, consulte bem quais os bancos que oferecem as taxas mais generosas e aproveite!

Qual o prazo ideal? Neste momento, o prazo ideal deverá ser de seis meses, pois é provável que mais perto do fim do ano os bancos ainda façam um esforço suplementar, ou então optar-se por depósitos a vários anos.

Quais os melhores depósitos a prazo? Apesar de existirem depósitos com taxas superiores, alguns depósitos a vários anos possuem uma importante vantagem, pois com pagamento periódico de juros, em que os clientes podem sair sem qualquer penalização após o pagamento dos juros, os clientes ficam com a opção de sair, se encontrarem um depósito melhor. Os melhores exemplos destes depósitos são o Finantia Rendimento 4,00%, o DP Rendimento CR do BES e os DP Crescentes do Banif.

E é sempre importante não esquecer que o máximo coberto pelo Fundo de Garantia de Depósitos é de 100 mil euros por titular até 31 de Dezembro de 2011 e de 25 mil euros após esta data. Apesar de aquele valor só estar coberto até ao final do ano, seria muito surpreendente se o próximo governo não prolongar este período.

Aviso importante: Não dispensa a consulta das condições completas dos produtos junto das respectivas instituições financeiras.

fonte:http://www.dn.pt/

publicado por adm às 23:00 | comentar | favorito