Promoções dos banco oferecem boas taxas para Depósitos

A guerra dos depósitos leva os bancos a subirem a parada quando se trata de taxas de juro de depósitos a prazo. Promoções não faltam. Haja dinheiro para pôr de lado.

Se este é o mês do seu aniversário e tem, pelo menos, mil euros que gostava de poupar, é o suficiente para conseguir um dos melhores rendimentos em depósitos a prazo a três meses, num balcão de uma das instituições financeiras presentes em Portugal. Como a campanha promocional do Banco Popular (ver infografia) existem muitas outras, através das quais os bancos tentam cativar clientes a apostarem em formas de poupança de curto prazo, numa quase guerra de depósitos.

Para abrir uma aplicação deste género precisa de ter capital de entrada que, sendo variável consoante o produto escolhido, quase nunca é inferior a 250 euros. Após ter reunido o dinheiro suficiente, o mais complicado será escolher o prazo para a capitalização dos juros da sua aplicação, que por norma vai de um mês a um ano.

Ao contrário do que se passou em anos anteriores, os bancos estão a oferecer em muitos casos uma TANL - Taxa de Juro Anual nominal Líquida (ver glossário) mais alta em prazos inferiores a 12 meses. Se se dirigir a um banco, poderá encontrar depósitos com um retorno superior num prazo de vencimento dos juros a três meses do que a 12 meses, segundo um estudo da Deco Proteste, publicado no fim de Janeiro.

Menos dá mais
Por exemplo, entre os três produtos mais rentáveis analisados pela Deco para prazos a três, seis e 12 meses, o cliente que optar pelo período mais reduzido receberá, em média, 3% de TANL, enquanto a seis e 12 meses receberá, em média, 2,6% e 2,53% de juros, respectivamente.

Mas, apesar de a média dos juros a receber em cada um dos períodos indicados ser superior a 2,5%, este resultado não é demonstrativo do mercado, pois a maioria dos produtos que os bancos oferecem tem juros inferiores a 2% - abaixo da inflação prevista pelo Banco de Portugal para 2011, que é de 2,7%.

A Deco sugere que se faça um estudo de mercado antes de se subscrever um depósito. Na maioria dos casos, as instituições financeiras oferecem os melhores valores em campanhas promocionais.

 

Guerra pelos depositantes
Uma das grandes apostas da banca é cativar novos depositantes e, nesse sentido, a promoção mais utilizada é a oferta de melhores TANL aos novos clientes e a capitais que ainda não estejam em contas da instituição. Nestes casos, a Deco alerta para o facto de algumas das campanhas não vigorarem durante todo o período de capitalização.

Por outro lado, a associação recomenda que, ao subscrever um depósito a prazo, leia sempre com atenção a Ficha de Informação Normalizada , obrigatória nestes produtos e através da qual poderá compreender melhor a capitalização dos juros e a possibilidade de movimentar o capital. Desta forma, ficará ainda a saber quais as penalizações se optar por resgatar o dinheiro antes do final do prazo do seu produto.

Dentro do universo dos depósitos a prazo há várias ofertas. Além dos prazos mais procurados (três, seis ou 12 meses), há ainda os depósitos crescentes, onde o cliente terá de aplicar um valor mínimo inicial e depois pode ir realizando reforços do capital.

Há também os depósitos a prazo disponíveis através da internet, que podem oferecer por vezes capitalizações superiores às disponíveis nas aplicações feitas ao balcão. No entanto, como explicou ao SOL o economista da Deco Proteste, António Ribeiro,«nem todos os produtos disponíveis online oferecem capitalizações superiores. A diferença já foi maior e a banca tradicional, em muitos casos, já tem taxas próximas das praticadas na net».

fonte:sol.sapo

publicado por adm às 20:02 | comentar | favorito