Bancos pagam 2,5% por depósitos e atraem mais 440 milhões de euros das famílias

Juros dos depósitos aumentaram para 2,45%, em Novembro, o que corresponde à taxa mais elevada desde Março de 2009. A subida dos juros tem conseguido atrair poupanças das famílias, que, no mês em análise, entregaram mais 440 milhões de euros aos bancos face ao ano anterior.

 

A taxa de juro dos novos depósitos das famílias, até um ano, subiu para 2,45%, em Novembro do ano passado. Este é o sexto mês consecutivo de subidas dos retornos dos depósitos por parte da banca nacional, segundo os dados publicados pelo Banco de Portugal.

Assim, com uma taxa de juro em máximos de Março de 2009, as famílias têm colocado mais dinheiro nos bancos.

Em Novembro, os novos depósitos aumentaram em 118 milhões de euros, ou 1,55%, face ao mês anterior. Quando comparado com igual período do ano anterior, o aumento dos depósitos é de 444 milhões de euros, ou seja, mais de 6%.

Entre as empresas, a tendência é ainda mais acentuada, com os novos depósitos a crescerem mais de 25%, em Novembro quando comparado com Outubro de 2010, o que significa que as empresas colocaram nos bancos quase dois mil milhões de euros a mais, do que no mês anterior. 

Face ao período homólogo, a evolução é menos expressiva, com os novos depósitos das empresas a registarem um acréscimo de 8,71%, ou seja, 788 milhões de euros.

No que respeita à taxa de juro média paga pelos bancos pelas poupanças das empresas, a evolução não tem sido linear. Em Novembro, a taxa subiu para 2,22%, mas no mês anterior tinha caído.

A banca tem estado a aumentar as taxas de juro das poupanças das famílias para tentar aumentar o financiamento por via das poupanças das famílias, numa altura em que os mercados de financiamento estão fechados para a banca nacional.
fonte: jornaldenegocios

publicado por adm às 23:15 | comentar | favorito