Depósitos captados pelos bancos estão no pior nível desde 2006

Apesar dos juros destas aplicações terem duplicado desde Maio, o volume de depósitos captados pelos bancos está ao nível mais baixo desde 2006.

A banca nacional captou menos 27 mil milhões de euros em depósitos até Outubro deste ano. Um montante que daria para amortizar 70% da dívida que as instituições portuguesas detêm junto do Banco Central Europeu. Segundo os dados do Boletim Estatístico do Banco de Portugal, nos primeiros 10 meses, os bancos conseguiram captar 69,1 mil milhões de euros, uma quebra de 27% face aos 95,7 mil milhões alcançados em igual período de 2009. Este valor, que é o mais baixo desde 2006, foi mesmo insuficiente para compensar o valor dos resgates já que a carteira total de depósitos dos bancos regista uma diminuição de 571 milhões de euros face ao fim de 2009. Isto apesar dos bancos portugueses estarem a subir a remuneração destas aplicações.

Por um lado, "culturalmente ainda não assistimos a uma mudança do paradigma do consumo para o da poupança", justifica o economista João Cantiga Esteves, professor do ISEG. E conclui: "A relevância da necessidade de poupar ainda não está interiorizada". Por outro lado, "só se poupa o que se tem", junta Filipe Garcia, presidente da IMF. "Se as pessoas tiverem menos, têm menos capacidade de poupança", refere. No entanto, reza a história que em momentos de crise e de maior apreensão com o futuro, a poupança tende a aumentar. E a verdade é que, desde Julho os montantes mensais captados pelos bancos têm vindo a aumentar para níveis mais próximos dos observados em anos anteriores. Esta realidade acompanha também a inversão da tendência na remuneração dos depósitos.

fonte:economico.sapo

publicado por adm às 00:52 | comentar | favorito