Dívida penaliza rentabilidade dos certificados de reforma

O Fundo dos Certificados de Reforma (FCR), gerido pelo Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social (IGFCSS), acumula uma rentabilidade de 0,39 por cento nos últimos 12 meses, penalizado pelos títulos da dívida portuguesa.

Trata-se do retorno mais baixo desde que este produto vocacionado para a reforma foi lançado em Março de 2008.

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo IGFCC, citados pela Lusa, a dívida pública portuguesa, com um peso de 36,41%, foi a principal responsável pela baixa rentabilidade do fundo, em Novembro, apresentando uma rentabilidade negativa de 6,17%.

As acções, por sua vez, com um peso 21,6%, registaram uma rentabilidade nos últimos 12 meses de 18,95%, a mais elevada entre as classes de activos que compõem o fundo.

A 13 de Dezembro, o FCR valia 15,4 milhões de euros, com a maior aposta concentrada nos títulos de dívida pública de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), com um peso de 40,95%.

fonte:agenciafinanceira

publicado por adm às 22:39 | comentar | favorito