Novos depósitos: remuneração sobe quase 50% num ano

Os juros médios dos novos depósitos a prazo feitos por portugueses em Setembro registaram um valor próximo dos 2%, mais precisamente de 1,94%, o que se traduz num aumento de 48% face à taxa de juro média do mesmo mês do ano passado, de acordo com os dados do último boletim estatístico do Banco de Portugal.

Os juros das aplicações têm vindo a subir ao longo deste ano, movimento justificado pela necessidade que a banca regista de captar cada vez mais poupança, perante a redução das outras fontes de financiamento.

No entanto, e apesar deste aumento das taxas, os portugueses não parecem estar com grande capacidade de poupar, pelo menos no que respeita a estes produtos. Em Setembro, o montante de novos depósitos a prazo efectuados foi de 7,3 mil milhões de euros, contra 7,9 mil milhões no mês anterior ou os 8,2 mil milhões registados em Julho .

Também no que respeita ao saldo total dos depósitos a prazo existentes, o mês de Setembro registou uma forte descida. Naquele mês, verificou-se uma redução de 1,45 mil milhões de euros nas aplicações. No total, existiam 116,8 mil milhões de euros de depósitos a prazo nos bancos a operar em Portugal. Em Julho, tinha sido atingido o máximo histórico desde que há registo, ou seja, 119,2 mil milhões de euros.

A taxa de juro média deste saldo total de depósitos a prazo era, em Setembro, de 1,5%, um valor que tem vindo a crescer paulatinamente nos últimos meses.

fonte:dn.sapo

publicado por adm às 23:48 | comentar | favorito