Juros altos dos depósitos 'amarram' clientes ao banco

As taxas de juro dos depósitos a prazo estão a subir para valores brutos em torno dos 4 a 5% nas aplicações a longo prazo. A banca aposta forte nesta captação de poupança no final do ano, especialmente numa altura em que os planos poupança reforma (PPR), as tradicionais aplicações de poupança desta época, perdem atractividade, nomeadamente em termos fiscais.

Mas alguns bancos estão a fazer depender a oferta de juros mais altos de um maior grau de relação comercial por parte do cliente, ou seja, o chamado cross selling. Para obter taxas mais elevadas é necessário que o aforrador possua uma carteira com vários produtos do banco, que resultam numa 'amarração' a longo prazo à instituição. Desde a domiciliação de ordenado, pagamento de despesas ou mesmo a subscrição de um PPR, tudo isto é exigido para se conseguir juros mais elevados. Trata-se de um conceito que é normalmente aplicado a produtos de crédito, para se conseguir reduzir o spread .

É o caso, por exemplo, do novo produto comercializado pelo Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), o Depósito Uno BBVA, que oferece 4% brutos a um ano (3,14% líquidos), mediante determinadas condições, denominadas por "incremento de posições" e "transaccionalidade". Ou seja, os juros variam de acordo com o saldo médio de um conjunto de produtos elegíveis, como seguros, PPR ou fundos de investimento e domiciliação do ordenado, mais o débito de pagamentos domésticos ou cartão de crédito.

O mesmo se passa com o DP 3 Anos Crescente, do Finibanco, que oferece 4,05% brutos apenas no sexto semestre, mas a quem possuir seis produtos do banco.

Apesar de esta nova prática estar a desenvolver-se mais entre os pequenos bancos, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) também está a aplicar o mesmo conceito, com o Depósito Mais - 1 Ano, que oferece 2,5% brutos apenas a clientes com domiciliação de rendimentos ou cartão de crédito.

No entanto, perante a actual oferta, é possível conseguir as mesmas taxas de juro sem o preenchimento destas exigências de cross selling. O Banco Best, instituição online pertencente ao Banco Espírito Santo (BES), está a oferecer uma taxa de juro bruta de 4% a 90 dias a novos clientes. A quem estiver disposto a esperar três anos, o BES oferece 4,5% no sexto semestre, com a Conta Rendimento CR, que apresenta uma taxa média de 3,5% nos três anos.

No caso do Banif, que anuncia actualmente os juros mais elevados do mercado com o Depósito Crescente 3 Anos, o cliente terá de esperar pelo terceiro ano para conseguir tal taxa. No Montepio, a mesma taxa é aplicada apenas no quarto ano do depósito.

A maioria destes produtos está disponível até final do ano, aproveitando alguma disponibilidade para a poupança por parte de algumas famílias portuguesas, com a chegada do subsídio de Natal.

Se esperar três anos, em certos bancos um depósito pode render esta taxa bruta. Líquida, é de 3,92%.

fonte:dn.sapo

publicado por adm às 23:46 | comentar | favorito