Superdepósito do Novo Banco não bate juros dos bancos mais pequenos

O Novo Banco arrancou no início desta semana com uma grande campanha publicitária, com o objectivo de promover um novo depósito a prazo. "O rendimento voltou" é a frase que serve de inspiração para tentar cativar recursos junto dos particulares através do "Depósito a Prazo NB a 92 dias". Numa altura em que a redenominada instituição financeira luta para conseguir recuperar da sangria que nos últimos meses esvaziou mais de 10 mil milhões de euros dos seus depósitos a prazo, esta aplicação a três meses acena com remunerações acima da média praticada pelo sector. Facto que sobressai tendo em conta a tendência de descida que se regista nas taxas de juros dos novos depósitos a prazo e que está a gerar alguma contestação por parte da concorrência. Se este produto do Novo Banco bate as propostas da concorrência directa, entre os bancos mais pequenos a situação não é tão líquida. Ainda é possível encontrar propostas com retornos mais atraentes para o mesmo prazo entre as instituições financeiras menos representativas.

O "Depósito a Prazo NB a 92 dias" é uma aplicação a três meses cuja remuneração varia consoante o montante depositado pelos clientes. Para aplicações entre 500 e cinco mil euros, oferece uma taxa de juro anual bruta (TANB) de 1,75% ( 1,26% líquidos). No intervalo de montantes entre cinco mil e 15 mil euros, a TANB situa-se em 2% (1,44% líquidos). Já nas aplicações acima de 15 mil euros, a TANB sobe para 2,5% (1,8% líquidos). Este depósito foi ainda desenhado para não permitir a mobilização do capital investido antes do fim do prazo, mas por outro lado oferece a vantagem de pagar os juros antecipadamente na altura da subscrição.

Tendo em conta os dados compilados pela Proteste Investe em 22 bancos e os respectivos preçários, entre os depósitos com o mesmo prazo (três meses) existem várias instituições financeiras de menor dimensão a oferecer remunerações mais altas quando comparadas com o novo produto da entidade liderada por Stock da Cunha. Considerando o patamar de investimento mais modesto - entre 500 e cinco mil euros - quer o Banco Best, como o Banco Privado do Atlântico Europa, o Banco Invest, o Banco BiG e o Deutsche Bank dispõe de depósitos com juros acima desse patamar para o mesmo prazo de investimento. O "Depósito 3,75% Já" do Banco Best é o que neste caso lidera o ‘ranking' de remunerações. Este produto oferece uma taxa de juro bruta de 3,75% (2,7% líquidos) para aplicações entre 2.500 e 30 mil euros e da mesma forma que o "Depósito a Prazo NB a 92 dias" também paga os juros antecipadamente e não permite a mobilização antecipada. A principal diferença é que o depósito do Best se destina apenas a novos clientes. No intervalo entre cinco mil e 15 mil euros e acima desse valor, qualquer das instituições anteriormente referidas mantém taxas de juro superiores à do produto do Novo Banco. A excepção é o Deutsche Bank que no "Depósito a Prazo dbStart" já iguala a TANB de 2% oferecida pelo Novo Banco em aplicações entre cinco mil e 15 mil euros. Nos montantes superiores a esse montante esse depósito deixa de ser competitivo face ao "Depósito a Prazo NB a 92 dias".

Já quando comparado com os bancos de maior dimensão, de facto a remuneração do "Depósito a Prazo NB a 92 dias" não encontra paralelo. A três meses, o Santander Totta, entre os grandes bancos, é o que melhor remunera os aforradores. O banco oferece uma TANB de 0,75%, seguido pela CGD ( 0,6%), BPI (0,55%). Apenas o BCP consegue oferecer uma taxa mais elevada que pode chegar a 1%. Mas para tal é necessário aplicar mais de 100 mil euros.

De salientar que a campanha do Novo Banco tem gerado alguma discussão, apesar do Banco de Portugal ter aprovado o novo depósito. Convém relembrar que a taxa de juro média oferecida nos novos depósitos a prazo recuou em Setembro para 1,34%, o nível mais baixo desde Maio de 2010, acompanhando o sentido descendente das taxas Euribor. O presidente do Santander Totta, António Vieira Monteiro, é uma das vozes críticas . Este responsável considerou que a remuneração oferecida aos aforradores no novo depósito a prazo lançado pelo Novo Banco está "fora do mercado", mostrando-se apreensivo em relação à mesma.

Caso os bancos concorrentes directos entrem na corrida pela captação de depósitos dos particulares, a aposta do Novo Banco em recuperar a sua carteira de depósitos a prazo pode até vir a ter um impacto positivo no bolso dos portugueses. No entanto é necessário ter em conta que face à descida das taxas Euribor a margem de manobra das instituições financeiras parece muito reduzida.

Ao lado conheça para diferentes prazos, quais os depósitos que oferecem as taxas de juro mais elevadas.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 11:11 | comentar | favorito