Millennium IB: Novos certificados são “uma ameaça directa aos depósitos nos bancos”

Banco de investimento alerta para a possibilidade do sector financeiro não conseguir atrair poupanças dos portugueses dada a elevada rentabilidade oferecida pelo produto do Estado.

O BPI já tinha alertado. Agora, é a vez do BCP, através da sua unidade de “research”, vir avisar para o risco que os novos certificados do Tesouro representam para a estabilidade do sector financeiro. A elevada rentabilidade do produto do Estado poderá ter um impacto na margem financeira dos bancos, alerta a analista Vanda Mesquita.

 

“Este produto é atractivo e constitui uma ameaça directa aos depósitos nos bancos, que nos últimos tempos têm pago menos pelos recursos de clientes”, nota o “research” do Millennium IB. Em Agosto, segundo os dados do Banco de Portugal, a taxa média nas aplicações até um ano caiu para 1,99%.

 

“Assim, a taxa atractiva do novo produto de aforro do Estado pode ser uma ameaça à captação deste tipo de financiamento por parte da banca”, com muitos investidores a preferirem as taxas crescentes do “Certificados do Tesouro Poupança Mais” que chegam a 5%, mas podem ser ainda mais elevadas consoante a evolução do PIB.

 

“Desta forma, os bancos poderão ser forçados a recorrer a alternativas de financiamento mais caros, ou a tornar as taxas dos seus depósitos mais competitivas, o que poderá pressionar a margem financeira”, remata a analista Vanda Mesquita, na nota de “research” publicada hoje.

 

Já na semana passada, no dia seguinte à divulgação do lançamento deste produto do Estado, o BPI afirmava ver este novo produto “como uma ameaça potencial à margem financeira dos bancos e à melhoria da rentabilidade em 2014”, receando que o sector suba os juros para tentar competir com os certificados do Tesouro. 

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

publicado por adm às 22:53 | comentar | favorito