Valor aplicado em depósitos atinge máximo de quase um ano

Famílias têm privilegiado as aplicações a prazo, apesar da queda da remuneração dos depósitos por parte dos bancos. Poupanças no balanço das instituições aumentaram pelo nono mês consecutivo.

Os portugueses continuam a aumentar o valor aplicado junto das instituições financeiras, em depósitos a prazo. De acordo com os dados do Banco de Portugal, as famílias tinham, em Junho, investidos 132,1 mil milhões de euros nestas aplicações, um máximo de quase um ano.

 

O saldo dos depósitos dos particulares aumentou pelo nono mês consecutivo, segundo os dados estatísticos do regulador do sector financeiro. Ascendeu a 132,1 mil milhões, face aos 131,8 mil milhões registados em Maio, superando a fasquia dos 132 mil milhões pela primeira vez desde Julho de 2012.

 

Houve um aumento de 338 milhões de euros no saldo das aplicações dos particulares, revela o Banco de Portugal. Já no caso das empresas, o saldo caiu em 232 milhões de euros, com o montante total aplicado pelas sociedades não financeiras junto dos bancos a recuar para os 27,4 mil milhões.

 

Esta evolução positiva nos depósitos realizados pelas famílias revela a confiança que os portugueses mantêm no sector financeiro, já que a rendibilidade obtida com estas aplicações tem vindo a deteriorar-se. Segundo o Banco de Portugal, a taxa média dos depósitos até um ano caiu em Junho para 2%, um mínimo de 2010.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/m

publicado por adm às 23:40 | comentar | favorito