Gaspar garante que depósitos abaixo dos 100 mil euros são "sagrados"

Debate sobre os depósitos ganhou acuidade durante o resgate de Chipre, cujo governo quis penalizar igualmente as contas mais baixas.

Os depósitos inferiores a 100 mil euros são intocáveis, mas acima desse valor podem ser usados no resgate de bancos em dificuldades, embora apenas como último recurso. 

Este foi o sentimento expresso pela maioria dos ministros das Finanças dos 27 países da União Europeia no debate que decorreu esta terça-feira em Bruxelas sobre a nova directiva de resolução de bancos. 

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu que "para depósitos acima desse limite, a possibilidade de existência de perdas não é peremptoriamente excluída, mas apenas ocorrerá, na perspectiva da esmagadora maioria dos intervenientes, em último recurso e se for absolutamente necessário". 

A questão do estatuto dos depósitos ganhou acuidade durante o resgate de Chipre, cujo governo quis penalizar igualmente as contas mais baixas. 

Agora, os responsáveis europeus não perdem uma oportunidade para repetir onde ficou traçada a linha. "Foi absolutamente claro que a garantia de depósitos abaixo dos 100 mil euros é sacrossanta", garantiu Vítor Gaspar. 

Governos, Comissão e Parlamento Europeu parecem assim convergir para a possibilidade de os depósitos mais elevados serem abrangidos pelo resgate de bancos. 

A discussão prossegue e um dos pontos em aberto é a entrada em vigor das novas regras. 2015 ou 2018 são os cenários em cima da mesa. Portugal privilegia a opção mais tardia.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:12 | comentar | favorito