Famílias levantam valor recorde de depósitos a prazo

É a maior retirada mensal em três anos e meio e pode marcar o início de uma inversão de tendência.

As famílias portuguesas levantaram 725 milhões de euros dos seus depósitos a prazo em Setembro, segundo os dados divulgados pelo Banco Central Europeu. Trata-se da maior retirada mensal desde Maio de 2009 e, na opinião de um especialista do sector ouvido pelo Diário Económico, pode mesmo marcar o início de uma inversão de tendência. Na sua quinta avaliação, o FMI justificava a ligeira redução que se vinha a observar nos depósitos de clientes nos últimos meses com a concorrência de obrigações de empresas direccionadas para o retalho. Em última análise, a simples quebra no crescimento de depósitos levará os bancos a procurar atingir um rácio de transformação de 120%, no final de 2014, por via de cortes adicionais na concessão de crédito.

Considerando também os depósitos à ordem, os particulares retiraram no total 851 milhões dos bancos, depois de já terem levantado mais de mil milhões de euros em Agosto. Enquanto nesse mês as famílias recorreram principalmente às aplicações à ordem, das quais levantaram 980 milhões de euros, em Setembro os portugueses recorreram às poupanças a prazo. Um analista do sector nota que Agosto e Setembro têm um efeito sazonal associado. Por um lado, englobam o efeito de final de férias, um período menos favorável à poupança, e por outro Setembro marca o regresso às aulas, o que para muitas famílias significa recorrer ao aforro. 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:41 | comentar | favorito