Conheça os depósitos mais rentáveis para os mais pequenos

Nem sempre os produtos direccionados para o segmento infantil são os melhores. Ainda assim, há ofertas interessantes. Não se esqueça de escolher uma conta que possa servir de "mealheiro".
Todos os pais têm a preocupação de poupar para o futuro dos seus filhos. E, os depósitos a prazo são, por excelência, o produto de investimento escolhido pelos portugueses para poupar para as crianças. Na hora de escolher, não se esqueça que o melhor brinde é a remuneração.

Nem sempre as taxas de juro oferecidas para a gama infantil são as mais atractivas. Ainda assim, há produtos direccionados aos mais pequenos com rendibilidades bastante interessantes e que concorrem com as taxas dos melhores depósitos no mercado.

É o caso do CaixaPopPrazo não mobilizável do banco estatal, com uma remuneração fixa de 4,25%. Ainda assim, este produto é ideal para quem já tenha alguma poupança acumulada e não necessite de utilizar esse montante nos próximos anos, uma vez que o produto não permite reforços, nem o levantamento das poupanças antes do final do prazo de quatro anos.

À excepção do depósito do Santander, as contas com as melhores remunerações também não permitem aumentar o valor aplicado durante o prazo do depósito. Deste modo, quem está a começar do zero uma poupança deve eleger uma conta "júnior" mais básica, para ter o efeito de "mealheiro". Embora as remunerações sejam bastante inferiores, poderá ir reforçando a poupança, de modo a mais tarde aplicar o capital num produto mais rentável.

"Regra geral, as contas juniores têm montantes mínimos de abertura reduzidos e, em alguns casos, um euro é suficiente para fazer um reforço na aplicação", realça um artigo de Junho publicado na revista da Deco Proteste. 

Além dos tradicionais depósitos a prazo, há outras alternativas de investimento. Certificados de Aforro ou seguros de capitalização são algumas das soluções recomendadas pelos especialistas. Estes últimos têm a vantagem de terem uma taxa de IRS mais baixa no resgate, desde que mantidos por um período superior a cinco anos. Mas preste atenção às comissões, que tendem a ser elevadas.

Glossário:

Capitalização de juros

Este é um termo que seguramente ouvirá falar muito no caso das contas para os mais pequenos. Mas, afinal o que é capitalizar os juros? Não é mais do que incorporar o valor dos juros na poupança já existente, aumentando assim o valor do capital e do valor a receber em termos de remuneração no pagamento de juros seguinte. 

Nos casos em que há capitalização de juros, o valor da poupança está sempre a aumentar, mesmo que não faça qualquer reforço do depósito. Em contas poupança para prazos muito longos, este factor pode permitir adicionar um montante significativo ao depósito. Se à capitalização juntar ainda reforços pontuais ou programados poderá maximizar ainda mais a poupança. Regra geral, apenas os depósitos com taxas mais baixas permitem capitalizar.
fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=587309
publicado por adm às 22:25 | comentar | favorito