Bancos perderam mais de mil milhões em depósitos das famílias

Descida das taxas de juro oferecidas está a corresponder a uma diminuição dos depósitos.

As famílias retiraram dinheiro de depósitos em Agosto, segundo dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal. No total, as entidades financeiras perderam 1,1 mil milhões de euros em aplicações deste tipo, que se situam em 161,2 mil milhões de euros. Foi a maior queda mensal desde Outubro de 2010.

Apesar do sistema bancário português ter sido dos poucos a nível europeu que conseguiu atrair depósitos durante a crise de dívida soberana, o Banco de Portugal já interveio por duas vezes para limitar as remunerações oferecidas pelos bancos para captar depósitos. O objectivo era impedir que as elevadas taxas prejudicassem a sustentabilidade das entidades financeiras.

Este factor contribuiu para uma queda das taxas oferecidas pelos bancos. Em Agosto, os juros médios propostos para depósitos passaram, pela primeira vez desde Fevereiro de 2011, abaixo dos 3%.Situam-se em 2,93%. No mês anterior à primeira recomendação do Banco de Portugal, as taxas médias oferecidas pelos bancos situavam-se em 4,53%. Além da menor rendibilidade dos depósitos, os bancos deparam-se ainda com uma maior concorrência doEstado, que aumentou no início de Setembro a remuneração oferecida pelos certificados de aforro.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:41 | comentar | favorito