Juros dos depósitos vão pagar 28%

Governo sobe tributação ao investimento e ao capital financeiro.

A componente de investimento e de capital financeiro não ficou de fora das medidas do Governo para angariar mais receita. E este passo surge por duas vias: um novo aumento da taxa liberatória aplicável aos juros dos depósitos, e a introdução de um imposto sobre as transacções financeiras.

No primeiro plano, os rendimentos conseguidos através de juros, dividendos ou royalties passam a estar sujeitos a uma taxa liberatória de 28% a partir do próximo ano, soube o Diário Económico. Este é o segundo aumento anunciado no espaço de um mês, depois de, a 11 de Setembro, o ministro das Finanças ter avançado que iria subir de 25% para os 26,5% a aplicar ainda este ano. Recorde-se que esta taxa já tinha subido no âmbito do Orçamento do Estado para este ano, de 21,5% para os actuais 25%. Com esta mexida, o Estado vai onerar não apenas os dividendos de acções, por exemplo, mas também os rendimentos de poupança alocada aos depósitos bancários, à ordem ou a prazo.

Os rendimentos obtidos ou transferidos para paraísos fiscais vão estar sujeitos a mais imposto: a taxa actual de 30% sobe para 35%. Aqui incluem-se também os rendimentos que sejam pagos ou colocados à disposição em contas abertas em nome de um ou mais titulares, mas por conta de terceiros não identificados.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:49 | comentar | favorito