Depósitos em Espanha sofrem a maior queda de sempre

O sector privado espanhol retirou 5% do dinheiro que mantinha depositado nos bancos do país, em julho. Os depósitos a prazo somam agora 1,509 mil milhões de euros, tendo sofrido a maior queda desde 1997, quando o Banco Central Europeu (BCE) começou a compilar estes dados. De acordo com os dados do BCE, a poupança das famílias e empresas reduziu-se 5%, em relação aos 1,583 mil milhões de euros de junho. 

Em contrapartida, segundo os dados do BCE, na Grécia a tendência inverteu-se: no mês de julho, os depósitos cresceram 2%, depois de vários meses de queda.

 

Os depósitos converteram-se numa das principais fontes de financiamento dos bancos, quando os mercados deixaram de funcionar normalmente, depois de rebentar a crise financeira, em 2008. O que torna esta queda particularmente complicada em Espanha, cujo sector financeiro já está profundamente fragilizado.

A incerteza que rodeia algumas entidades espanholas pode ter contribuído para esta fuga de capital em julho, ainda que todos os depósitos da zona euro estejam garantidos até aos 100 mil euros por pessoa e por conta, pelo Fundo de Garantia de Depósitos.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/Ec

publicado por adm às 23:13 | comentar | favorito
tags: