Investimento dos portugueses em PPR cai 6% no primeiro trimestre

Depois da fuga massiva verificada em 2011, as entregas dos portugueses em PPR começam a dar sinais de estabilização.

Não se pode dizer que depois da tempestade veio a bonança. Mas, ainda assim, os últimos números da Associação Portuguesa de Seguradores (APS) mostram que as elevadas quebras de entregas de dinheiro que o sector dos PPR estava a registar desde o início de 2011 estão a abrandar de ritmo.

Os dados da instituição, que representa as seguradoras, relativos ao primeiro trimestre deste ano mostram que os portugueses aplicaram 230 milhões de euros em 2012. Trata-se de uma quebra de apenas 5,8% face aos investimentos efectuados pelos portugueses no período homólogo.

Esta é uma descida bem menos acentuada face ao verificado no ano passado. Recorde-se que, só nos primeiros três meses de 2011, os investidores portugueses colocaram menos 750 milhões de euros nestes produtos de poupança para a reforma do que no primeiro trimestre de 2010. Ou seja, nessa altura registou-se uma quebra de 75% dos investimentos, justificada pela redução abrupta dos benefícios fiscais, pela menor disponibilidade de poupança das famílias portuguesas e pela transferência de poupanças para os depósitos a prazo.

fonte_http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:24 | comentar | favorito
tags: