Taxas dos depósitos sobem pelo segundo mês consecutivo

As taxas de juro pagas pelos depósitos a prazo voltaram a subir pelo segundo mês consecutivo.. Em janeiro, as taxas subiram para o valor mais elevado desde novembro, segundo os dados do Boletim Estatístico do Banco de Portugal, divulgados hoje.

A imposição de um limite nos juros praticados pelos bancos nos depósitos, que entrou em vigor em novembro de 2011 esteve na origem da quebra dos juros para valores abaixo dos 4%. No entanto, os dados mostram que, em média, a taxa de juro praticada pelas instituições financeiras nos depósitos foi de 3,87%. Um aumento face aos 3,65% do mês anterior, mas ainda longe dos 4,53% de outubro, ou seja, o último mês antes da entrada em vigor da limitação das taxas.

Desde o dia 1 de novembro, os bancos passaram a estar limitados nos juros pagos nos depósitos e já era previsível que a remuneração destes instrumentos de poupança recuasse.
O regulador aprovou uma medida que prevê que os bancos que ofereçam uma taxa de juro superior em 300 pontos base à taxa de mercado serão penalizados no seu rácio de capital de base. 

Com a nova regra, passou a estar prevista uma dedução aos fundos próprios que relevam para o cômputo do rácio 'core tier 1', em relação com os depósitos contratados com taxa de remuneração acima de um dado limiar.
Essa taxa de referência que os bancos não deverão ultrapassar corresponde à aplicação de um spread de 300 pontos base sobre o valor da taxa Euribor relevante para o período de referência da operação, apresentada sob a forma de percentagem.

Isto significa que se o depósito for a três meses, a taxa de referência resultará do somatório da Euribor a três meses acrescida de 300 pontos base. Já se, por exemplo, o depósito for a seis meses, é tida como referência a Euribor a seis meses mais um spread de 300 pontos base.
Desta forma, os bancos que ultrapassarem esse limite serão penalizados no seu rácio de capital, ou seja, no 'core tier 1'. 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:27 | comentar | favorito