25
Set 10
25
Set 10

Juros dos depósitos sobem 20% num mês

A subida dos juros não traz só más notícias, especialmente quando se fala em produtos de poupança.

Os tradicionais depósitos a prazo estão a oferecer juros mais atractivos do que há uns meses, justificado não só pela subida das taxas de mercado como também pela dinamização da oferta por parte da banca. Em Julho, o valor médio dos juros pagos pelos novos depósitos foi de 1,84%, uma subida de 20% face ao mês anterior e de quase 50% face a Maio, de acordo com o boletim estatístico do Banco de Portugal.

Este valor, no entanto, está ainda abaixo dos 1,92% médios pagos pelos novos depósitos feitos em Julho do ano passado.

Seja por este aumento de juros seja por uma maior capacidade de poupança, o certo é que os portugueses acorreram em força a estes produtos naquele mês. Os montantes depositados a prazo atingiram 6,7 mil milhões de euros, mais 33% do que o valor aplicado no mês anterior, ou seja, mais 1,6 mil milhões de euros num só mês.

Face a igual mês de 2009, estes montantes são ainda inferiores em cerca de 300 milhões de euros, uma vez que em Julho do ano passado os portugueses depositaram nos bancos 7,1 mil milhões de euros.

No que respeita às taxas de juro, o valor médio registado em Julho último foi o mais alto desde o verificado em igual mês do ano passado.

A taxa média para o saldo total de depósitos a prazo existentes no sistema financeiro português era naquele mês de 1,99% ( para prazos acima de dois anos), numa altura em que os juros já estavam numa curva descendente.

Em saldos totais, os portugueses possuíam 119,2 mil milhões de euros em depósitos, mais 2% do que o valor registado em Julho do ano anterior.

fonte:dn.sapo

publicado por adm às 20:29 | comentar | favorito
04
Set 10
04
Set 10

Os melhores depósitos oferecidos pela banca

Os bancos continuam activamente a tentar captar mais depósitos para reforçarem os seus meios de financiamento, procurando cada vez mais fazê--lo por prazos iguais ou superiores a seis meses, de modo a comporem os seus balanços de final de ano.

Um dos factores que normalmente influenciam as taxas dos depósitos é o valor da Euribor. Mas, ao contrário do que tem sido amplamente difundido pelas notícias, a Euribor continua a valores bastante baixos e relativamente estáveis, rondando actualmente 1,134%, ou seja, muito próxima da taxa de desconto de 1% praticada pelo Banco Central Europeu.

É importante referir que as oscilações actuais da Euribor têm muito mais que ver com alguma falta de liquidez no mercado interbancário, com os bancos avessos a emprestarem dinheiro uns aos outros, do que propriamente com uma expectativa de recuperação económica que leve o Banco Central Europeu a aumentar as suas taxas de juro.

Do ponto de vista das pessoas que têm poupanças, é interessante o momento que se vive actualmente, com os bancos a oferecerem taxas nos depósitos muito superiores à Euribor, nalguns casos mesmo acima de 3%, quando há dois anos a Euribor funcionava quase como o tecto máximo. Esta maior generosidade dos bancos deve-se ao facto de, actualmente, estes não se conseguirem financiar internacionalmente, devido ao elevado risco atribuído a Portugal, como consequência do endividamento excessivo em que o País se encontra.

Se o Estado português só consegue financiar-se pagando 2,76% a 1 ano e 5,3% a 10 anos, é inevitável que os bancos nacionais sejam obrigados pelos outros bancos a pagar taxas superiores para os mesmos prazos no mercado interbancário internacional.

Com a necessidade de obter financiamento, de apresentar contas sólidas e o aumento da agressividade concorrencial entre si, é natural que até ao final do ano os bancos melhorem ainda mais as condições oferecidas, pelo que o prazo ideal deverão ser 3 meses, de modo a vencer-se ainda em 2010. No entanto, neste momento o ideal são os depósitos a vários anos.

Actualmente, os melhores depósitos são os depósitos a vários anos, com pagamento periódico de juros e em que os clientes podem sair sem qualquer penalização após o pagamento dos juros.

Assim, os clientes ficam com a opção de sair, se encontrarem um depósito melhor. São exemplos o depósito de 3,75% do Banco Finantia, o DP 3:30 do Finibanco, o DP Mais por Mais do Barclays e os DPs Crescentes do Banif.

No quadro abaixo, pode consultar as melhores ofertas de depósitos a prazo, em função do prazo e do montante.

E é sempre importante não esquecer que o máximo coberto pelo fundo de garantia de depósitos é de 100 mil euros por titular até 31 de Dezembro de 2011.

Aviso importante: Não dispensa a consulta das condições completas dos produtos junto das respectivas instituições financeiras.

fonte:dn.sapo

publicado por adm às 01:25 | comentar | favorito
01
Set 10

Os melhores Depósitos para quem chega de férias

Numa altura em que há especulações sobre uma nova recessão económica nos EUA e sobre o acentuar da crise no mercado europeu de crédito soberano, saiba quais as melhores soluções para aplicar o seudinheiro e continuar a dormir descansado.

Certificados de Aforro e do Tesouro

 

Os Certificados de Aforro (CA) perderam alguma da atratividade com a criação dos novos Certificados do Tesouro (CT). Quem investir em Setembro em CT pode contar com um ganho anualizado de 3,57% durante uma década, e quem optar pelos CA poderá ganhar o equivalente 1,61% por ano durante o mesmo período, já contando com os prémios de permanência e assumindo o valor atual da taxa Euribor. Caso esta aumente durante o período do investimento, a rendibilidade será maior.

Apesar de serem produtos sem risco, além das taxas de remuneração, os investidores devem ter em atenção algumas diferenças entre os dois instrumentos. Por exemplo, enquanto os CA capitalizam os juros ganhos nos períodos anteriores, nos CT, os mesmos são distribuídos anualmente. Outro fator a ter em conta é o valor mínimo exigido para investir. Nos CA bastam €100 enquanto nos CT são necessários €1000.

Depósitos promocionais

 

É bem provável que já tenha uma conta bancária, mas perante a oferta dos bancos online aos novos clientes, pode compensar abrir uma. O ActivoBank, Banco Big e Banco Best oferecem aos seus novos clientes depósitos promocionais com taxas superiores às oferecidas aos atuais clientes e também superiores às praticadas pelos bancos tradicionais. Estes depósitos têm a garantia do Fundo de Garantia de Depósitos até um valor de 100 mil euros. As taxas de juro aqui apresentadas são brutas, pelo que a estes valores há que retirar 21,5% dos juros ganhos.

 

 

Depósitos para dinheiro fresco
Depósito Prazo TANB Investimento máximo
ActivoBank DP Poupança Start 12 meses 4,00% €30 000
Banco Best DP Blue 3 meses 4,00% €50 000
Banco Big Super Depósito 5% 2 meses 5,00% €25 000

Fonte Bancos. TANB - Taxa Anual Nominal Bruta. 27 de Agosto de 2010.

 

fonte:Expresso

publicado por adm às 01:11 | comentar | favorito
01
Set 10

Bancos espanhóis pagam mais pelos depósitos

Enquanto a banca espanhola paga, em média, 2,43% pelos depósitos, os bancos nacionais pagam uma taxa de apenas 1,4%.


Os bancos espanhóis estão cada vez mais agressivos na concorrência pela captação das poupanças dos seus clientes e nem no Verão deram tréguas. A mais recente arma é a oferta de taxas de remuneração superiores a 4%, em aplicações de 12 meses.

A imprensa espanhola dá conta de uma nova vaga de campanhas, que irá aumentar fortemente a rivalidade entre bancos e ‘cajas de ahorro'. O Popular abriu as hostilidades, ao oferecer juros de 4,5% a 12 meses, sem exigir montante mínimo de subscrição ou vinculação com a instituição.

Em Portugal, é precisamente o Banco Popular quem oferece a melhor remuneração nos depósitos com prazo acordado a um ano. Segundo a Proteste Poupança, o Depósito Ouro Plus 12 meses paga 3% de juros brutos para novos capitais, apesar de exigir um montante mínimo de 300 euros. A melhor remuneração nacional está assim ainda muito aquém da mais elevada no mercado espanhol.

fonte:Economico

publicado por adm às 00:31 | comentar | favorito